Beijuíndia – Beijupirá

Porto de Galinhas é uma das praias mais bonitas do Brasil e fica localizada no município de Ipojuca, pertinho de Recife (cerca de 70 km do centro). O lugar é repleto de piscinas naturais formadas pela água do mar que se prende nos arrecifes na maré baixa. Lá, é possível verificar grande variedade de lindos peixes coloridos.

Ir ao litoral sul do estado de Pernambuco e não visitar Porto de Galinhas é a mesma coisa de ir a um restaurante que faz parte da associação dos restaurantes da Boa Lembrança e não comer o prato da Boa Lembrança!

Porto de Galinhas

Porto de Galinhas

Durante nossa estadia a maré não estava amiga dos turistas (que ficam loucos para fazer mergulho), porque ela ficava a maior parte do dia alta. Mas tudo acaba sendo compensado com a linda vila cheia de lojinhas de um belo artesanato e as esculturas de galinhas que ficam por toda a cidade. Impossível não querer tirar uma foto com elas.

O nome “Porto de Galinhas” surgiu após 1850. Nesta época ainda existia escravidão no Brasil, mas o Imperador criou uma lei que proibia o tráfico de escravos. Mas, como é normal no Brasil, o pessoal deu um jeitinho para ignorar a lei, e continuou trazendo africanos clandestinamente. Para fugir da fiscalização do porte de Recife, os traficantes de negros desembarcavam os coitados escondidos em engradados de galinhas-d’angola, na praia que ficou conhecida como “porto de galinhas”.

E é em Porto de Galinhas que fica localizado o famoso restaurante Beijupirá. Para nós, este restaurante é histórico, pois foi lá, há alguns anos atrás que começamos nossa linda coleção dos pratos da Boa Lembrança. Chegar ao restaurante que fica localizado na vila não é tarefa fácil para quem está de carro, pois a prefeitura fechou o centro para automóveis, sendo necessário ir a pé.

Um restaurante conceituadíssimo que está expandindo suas fronteiras: já tem filial em Olinda, Maceió, Fernando de Noronha, Salvador, Praia dos Carneiros e Brasília.  Sua especialidade são frutos do mar e, como o próprio nome já diz, o peixe estrela da casa é o Beijupirá.

Chegamos ao restaurante no Domingo para o almoço e não estava cheio. A decoração é linda e te faz sentir que está mesmo em uma praia. Tem um espaço com ar condicionado, o que é muito bem vindo no calor nordestino, mas o espaço aberto é muito mais agradável. 

Interior do Restaurante Beijupirá

Interior do Restaurante Beijupirá

Beijupirá é o rei dos peixes, reza a tradição indígena. Não vive em cardumes, nem é pescado em quantidade. Diz a lenda que aquele que pesca um beijupirá deve hastear uma bandeira vermelha ou branca anunciando a honra de tê-lo pescado, saboreando-o com os amigos e dividindo assim a sua sorte.

O tão esperado prato de 2013 é o “Beijuíndia”. O principal deste prato é uma generosa posta do peixe beijupirá empanado com ervas. Ele é servido com arroz branco, este cozido com capim santo, o que dá um sabor interessante ao arroz. Junto também vem uma porção de chutney de pitanga, uma maravilha.

Beijuíndia - Beijupirá

Beijuíndia – Beijupirá

 

Como todos os pratos do restaurante, o beijuíndia é muito bonito e os pedaços de pitanga do chutney dão um charme muito especial.

Beijuíndia - Beijupirá

Beijuíndia – Beijupirá

Parabéns para Adriana Didier que conseguiu dividir a sua sorte com todos os clientes do Beijupirá.

Salmão San – Sushi yoshi

Continuando nosso passeio gastronômico por Recife, que começou pelo Restaurante Ponte Nova, fomos visitar o Sushi Yoshi, um restaurante tradicional japonês. Fomos até ele numa caminhada tranquila de 15 minutos saindo da praia de boa viagem, a principal de Recife. A fachada não impressiona e não é condizente com a qualidade do restaurante. E apesar do restaurante teoricamente abrir as 12h, chegamos lá neste horário e tivemos que esperar alguns minutos.

Fachada do Restaurante Sushi Yoshi

Fachada do Restaurante Sushi Yoshi

Mas uma vez dentro, gostamos da decoração, muito interessante e com belos quadros e esculturas japonesas.

Decoração do restaurante Sushi Yoshi

Decoração do restaurante Sushi Yoshi

Logo acima do balcão onde fica o Sushiman, vemos uma decoração de pratos da boa lembrança.

Pratos da Boa Lembrança do Sushi Yoshi

Pratos da Boa Lembrança do Sushi Yoshi

Close no boneco do sr. Yoshi

Close no boneco do sr. Yoshi

Agora, falando de gastronomia: adoramos a entrada, uma pequena delícia chamada “pipoca”. É uma espécie de Sushi de Flocos de arroz e cebola frita. A meitre, que aliás é uma simpatia, nos afirmou que aquele era uma iguaria que só encontraríamos lá. Trata-se de uma invenção do chef, Masayoshi Matsumoto, o sr. Yoshi, ou em japonês “Yoshi San”.

"Pipoca", a entrada do Sushi Yoshi

“Pipoca”, a entrada do Sushi Yoshi

Se você achou que o prato é um sushi e leva peixe cru, está enganado! O prato é a base de salmão grelhado! E aliás, que prato! Um dos mais interessantes e singulares da associação da boa lembrança.

Salmao San - Sushi Yoshi

Salmao San – Sushi Yoshi

O “Salmão San” leva, além do salmão, arroz (japonês, é claro) e batata assada. O peixe é regado num molho de maracujá agridoce muito gostoso. Ele vem numa montagem linda, lembrando o salmão de fato.

Salmao San - Sushi Yoshi

Salmao San – Sushi Yoshi

Enfim, o chefe Yoshi conseguiu criar um prato bonito, delicioso e muito original. Em Recife, não perca!

Pescado Matuto – Ponte Nova

Olá, Pessoal!

Hoje vamos iniciar mais uma séria de avaliações. Desta vez, vamos avaliar os restaurantes da grande Recife, a linda capital do estado de Pernambuco.

Podemos dizer que Recife é a capital do prato da Boa Lembrança. Embora o Rio de Janeiro tenha mais restaurantes associados, Recife é a sede da associação.

O primeiro restaurante que fomos visitar foi o Ponte Nova. Ele não é fácil de se achar. Fica num bairro residencial (bairro das Graças) e o taxista não conhecia nem ele nem o nome da rua. Usamos o GPS do meu celular para chegar lá.

Era a noite de uma sexta-feira e o restaurante estava lotado, com fila de espera para uma mesa. Mas o garçom, muito solícito, nos levou até um jardim de inverno onde poderíamos esperar por uma mesa. Tivemos a sorte e uma mesa interna foi liberada rapidinho. Está aí a primeiro dica: o Ponte Nova fica lotado e é melhor fazer reserva.

O restaurante fica localizado em uma casa que foi muito bem adaptada. Existem somente 2 ambientes de mesas, ambos relativamente pequenos mas elegantes. Os pratos da Boa Lembrança decoram o ambiente com muita delicadeza.

Interior do Ponte Nova

Interior do Ponte Nova

O atendimento foi muito bom, desde a portaria até o maitre, mas o prato demorou cerca de 40 minutos para chegar, algo pode ser explicado (mas não justificado) pelo fato do restaurante estar cheio. Ouvimos as pessoas da mesa ao lado comentarem insatisfeitas sobre a demora também.

Mas vamos ao que interessa: o prato da Boa Lembrança de 2013 deste restaurante é o “Pescado Matuto”. Estamos falando de um bonito filé grelhado de um peixe chamado sirigado acompanhado de um delicioso feijão com pirão de farinha de mandioca. O feijão é do tipo verde e ele está misturado com queijo coalho e minas. O prato ainda conta com um interessante vinagrete de cenoura, manga, repolho, pepino e cebola roxa.

Pescado Matuto - Ponte Nova

Pescado Matuto – Ponte Nova

Em muitas fontes encontramos que o sirigado na verdade é o outro nome do “badejo”. Mas outros afirmam que eles são parecidíssimos mas peixes diferentes. De qualquer forma, gastronomicamente são realmente idênticos.

Pescado Matuto - Ponte Nova

Pescado Matuto – Ponte Nova

O prato realmente é digno de ser da boa lembrança. Um ótimo mix da gastronomia pernambucana com francesa feito pelo chef Joca Pontes!

Aguarde, pois na semana que vem teremos mais uma avaliação de Recife!