Filetto Del Capo – Villa Tevere

O “Trastevere Ristorante” iniciou suas atividades há mais de 22 anos com grande sucesso na gastronomia italiana. Posteriormente se tornou o Villa Tevere, ainda especializado em gastronomia italiana e dando um show de requinte e sabores na capital Brasília.

A casa tem quatro ambientes muito aconchegantes e bem divididos. Ficamos sentados em um salão do lado de fora, que te dá a sensação de estar dentro de um livro romântico na Sicília. Essa visita ao Villa Tevere foi um almoço especial, pois conhecemos pessoalmente a Mariana Meirelles, uma colecionadora apaixonada pelos pratos da boa lembrança e que defende com unhas e dentes nosso grupo de colecionadores.

Fachada do Vila Tevere, de Brasília.

Fachada do Vila Tevere, de Brasília.

O prato 2015 é o Filetto Del Capo, que dá água na boca antes mesmo de ser saboreado.  São dois lindos medalhões de filé mignon com uma fina crosta de gorgonzola sob uma cama de gnocchi banhados de um molho aveludado de cogumelos e coberto de queijo Gruyére levemente tostado no maçarico. Toda essa maravilha ainda recebe um toque especial na decoração com um ramo de tomilho.

Filetto Del Capo – Villa Tevere

Filetto Del Capo – Villa Tevere

O atendimento é nota mil e tem uma das melhores caipirinhas de frutas vermelhas que já provei, qualquer dia vou escrever um post falando sobre as caipirinhas da Boa Lembrança.

O prato é muito grande, então é desnecessário pedir entrada. E não sobrou lugar para as sobremesas, que provavelmente eram deliciosas. Brasília é repleta de bons restaurantes que fazem parte da Boa Lembrança. E o que os torna ainda melhores são os encontros com outros colecionadores. Isso torna nosso “hobby” mais gostoso.

Prato da boa lembrança: Filetto Del Capo

Prato da boa lembrança: Filetto Del Capo

O Villa Tevere está de parabéns em todos os requisitos e provavelmente voltaremos algum dia!

Arroz Preguento do Bento – Xapuri

O Xapuri já se tornou uma paixão declarada do blog da Boa Lembrança. Ir ao Xapuri sem dúvida é uma deliciosa aventura, pois ele te faz sentir na roça, num bairro distante, longe de todo o stress da região central da nossa querida BH.

É a terceira vez que vamos ao restaurante e sempre saímos com um gostinho de quero mais. A cada visita temos uma nova experiência gastronômica de dar água na boca. O “Mineiríssimo”, por exemplo é um prato fantástico. Dessa vez, o prato da Boa Bembrança foi o “Arroz Preguento do Bento”, uma deliciosa galinhada mineira “ao modo Xapuri”.

Arroz Preguento do Bento - Xapuri

Arroz Preguento do Bento – Xapuri

Quando digo “ao modo Xapuri” é porque essa galinhada não tem nada da tradicional (que vai arroz cozido e frango desfiado). O prato te surpreende pelo delicioso sabor da galinha caipira, cogumelos de paria, pimenta dedo de moça, pimentão, quiabo e queijo da canastra e outros ingredientes que juntos deram vida a esse delicioso prato.

Como sempre os pratos do Xapuri são para matar a fome de um leão. Então, não se atreva a pedir uma entrada e correr o risco de não conseguir saborear todas as delicias que os chefs Nelsa Trombino e Flavio Trombino preparam com tanto carinho.

Prato da boa lembrança: Arroz Preguento do Bento

Prato da boa lembrança: Arroz Preguento do Bento

No final, saiba que o restaurante tem uma mesa repleta de doces deliciosos e um cantinho do café, onde você pode se servir e ainda saborear um delicioso bolo de fubá. Minha dica é que deixe os doces de lado e aproveite o bolo, que é simplesmente delicioso.

Gnocchi de Inhame Veaudoise – Vecchio Sogno

Ir à Belo Horizonte e ter que escolher entre os vários excelentes restaurantes da Boa Lembrança é algo muito cruel. Mas desta vez escolhemos o Vecchio Sogno, onde já tivemos experiências incríveis como o “Coração de filet Mignon“.

O restaurante fica localizado no térreo da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais e conta com estacionamento próprio e manobrista. Tudo conspira a favor do restaurante, que para muitos leva a fama de ser o melhor de Belo Horizonte (muito embora a briga seja bem acirrada).

Um ambiente muito bonito e requintado que conta com um belo piano, o que deixa o ambiente ainda mais sofisticado. Novamente pudemos comprovar que o atendimento é impecável e a gastronomia está à altura da fama do restaurante.

Nossa visita foi em busca do prato da Boa Lembrança 2015: o Gnocchi de Inhame Veaudoise .

Gnocchi de Inhame Veaudoise do Vecchio Sogno

Gnocchi de Inhame Veaudoise do Vecchio Sogno

 

Um delicioso prato de nhoque feito de inhame, acompanhado de vitela e deliciosos champignons de Paris. A massa é banhada por um molho de vinho branco muito saboroso e pequenos cubos de abobrinha acompanhado de um ovo pocche e lascas de queijo parmesão.

O prato da boa lembrança Gnocchi de Inhame Veaudoise

O prato da boa lembrança Gnocchi de Inhame Veaudoise

Uma combinação perfeita tanto aos olhos como ao paladar. Divino!

Sem dúvida o Vecchio Sogno é um lugar maravilhoso que estará sempre na lista dos desejos gastronômicos.

Carne Seca do Barão – Esch Café São Paulo

Cuba deve ser um lugar de belezas incontestáveis, conhecido por suas lindas praias e ótimos charutos. Infelizmente nosso conhecimento a respeito da cultura do país fica limitado por causa do seu sistema político arcaico, repressivo e despótico. Mas São Paulo possui um restaurante que representa o que Cuba tem de melhor.

O Esch Café fica localizado em uma movimentada rua de São Paulo. Ao passar pela porta o cliente já sente o cheiro dos variados charutos cubanos que são comercializados no local. Um excelente lugar para quem aprecia fumar e gosta de uma boa gastronomia.

Não é somente pelo cheiro do charuto que o Esch te faz sentir no Caribe. Os garçons atendem à caráter e a decoração é típica.

Qualquer restaurante tem uma carta de vinhos. Já o Esch tem a “carta de charutos” e uma “adega” deles para quem quiser se presentear.

O que nos levou pela segunda vez ao restaurante foi o prato do boa lembrança “Carne Seca do Barão”, que só pelo nome já dá água na boca.

Carne Seca do Barão - Esch Café São Paulo

Carne Seca do Barão – Esch Café São Paulo

 

É uma carne seca desfiada com cebola, purê de abobora, arroz branco, couve refogada, caldinho de feijão preto e farofa de dendê. Hum…

Os acompanhamentos da Carne Seca do Barão

Os acompanhamentos da Carne Seca do Barão

 

Fomos ao restaurante com uma expectativa enorme. Tudo nesse prato combina perfeitamente em teoria. Pena que o tempero deixou um pouco a desejar. A carne seca, o arroz, o feijão, o purê tinham praticamente o mesmo gosto. A couve estava muito gostosa (acabou sendo a estrela do prato) mas a farinha de dendê não era muito saborosa.

O prato da boa lembrança do Esch Café São Paulo - Carne Seca do Barão

O prato da boa lembrança do Esch Café São Paulo – Carne Seca do Barão

Se como mineira já não apreciei dendê neste prato, imagine se fosse baiana… O Carne Seca do Barão está longe de ser um prato ruim, mas não está a altura de ser um prato da Boa Lembrança. Isto decepciona um pouco os colecionadores que saem de seus estados à procura de experiências gastronômicas.

O Esch Café já teve pratos muito melhores, como o “Entrecôte do Barão” do Esch Café do Leblon e o “Bacalhau à Brás” do mesmo Esch Café de São Paulo. Tenho certeza que os próximos serão melhores!